Cientistas descobrem efeito perigoso do óleo de coco

Associação Americana do Coração alega que alimento pode elevar colesterol e ameaçar saúde do peito

O óleo de coco já foi o queridinho de muitas dietas, assim como já foi assunto de muita polêmica no mundo das nutricionistas. E as controvérsias não acabam: confira o texto publicado originalmente no site da Saúde sobre a mais nova descoberta sobre o óleo de coco.

| • Quer emagrecer de maneira saudável, sem milagres, por meio de uma reeducação alimentar? Assine o Dieta e Saúde hoje mesmo!

Mais uma entidade médica coloca em xeque os tão propagados benefícios do óleo de coco. Dessa vez quem soltou um documento sobre o tema foi a Associação Americana do Coração, que reúne cardiologistas dos Estados Unidos.

Segundo o artigo, substituir gorduras saturadas por aquelas mais saudáveis reduz o risco cardiovascular tanto quanto tomar estatinas — drogas clássicas para controlar o colesterol.
“Esses dados reafirmam as evidências científicas de que as gorduras saturadas aumentam o colesterol LDL, uma das principais causas de aterosclerose”, comentou, em um comunicado, Rachel Johnson, professora de nutrição da Universidade de Vermont, nos Estados Unidos, que assina o artigo com outros pesquisadores. “Além disso, trocar essas gorduras pelas poli-insaturadas diminui a incidência de doença cardíaca”, completou.
Mas e onde entra o óleo de coco nessa história? Ora, de acordo com os experts, 82% das gorduras desse produto são representadas pelas tais saturadas. E estudos mostram que ele elevaria o colesterol LDL tanto quanto a manteiga, a carne vermelha ou o óleo de palma.

Saiba mais:

Farinha de coco é rica em fibras e ajuda a emagrecer

Consumir gorduras pode fazer bem para a saúde

Aprenda a fazer óleo de coco em casa