Chocolate: conheça os benefícios de cada tipo

Conheça tipos variados de chocolate e faça escolhas saudáveis

Praticamente, todos nós temos aquela relação de amor e ódio com o chocolate. Amor, pois, muitas vezes, ele tem a capacidade de alegrar nosso dia – ou torná-lo menos estressante. Ódio, porque, muitas vezes, pode ser alvo de vício – e, ao invés de adocicar, acaba por amargar nossa vida.


A boa notícia é que o chocolate não precisa (e nem deve) ser visto como o vilão da sua dieta. Você só precisa aprender a incluí-lo na sua alimentação de maneira correta.

Chocolate engorda?

Nenhum alimento específico vai te engordar de uma hora pra outra. O que engorda é o conjunto que envolve todos os seus hábitos alimentares. O que importa não são os alimentos isolados que você consome, mas sim a soma desses alimentos, contando com sua qualidade nutricional. Além do mais, é completamente possível emagrecer comendo um bombom por dia.

Posso comer sem culpa?

Desde que você coma com a devida moderação, é claro que pode! Pode e deve! O chocolate, utilizado de maneira inteligente, pode fazer muito bem à sua saúde mental. Além disso, o cacau é rico em minerais, vitaminas e antioxidantes. Alguns profissionais recomendam o consumo diário de até 30g de chocolate amargo (70% cacau).

|PATROCINADO: Quer receber receitas exclusivas e emagrecer sem deixar de comer o que gosta? Clique aqui

Chocolate 70% cacau

Quanto maior o teor de cacau, mais saudável será o chocolate! E, quando digo saudável, quero dizer mais benefícios à saúde, é claro. O cacau contém flavonóides, que são responsáveis por dilatar os vasos sanguíneos e reduzir riscos de ataques cardíacos e derrames. Além disso, possuem gorduras saudáveis, controlam os níveis de açúcar no sangue e, obviamente, eliminam o stress!

Chocolate ao leite

Tem menos gordura hidrogenada, mas é bem calórico. Costuma ser mais doce do que os outros e possui cacau sólido, manteiga de cacau e mais de 12% de açúcar e leite na sua composição.

Chocolate branco

Talvez esse seja o que faz mais mal (ou menos bem) à saúde, se consumido com muita frequência. Feito a partir da manteiga de cacau, ele não possui muitos benefícios. É composto, basicamente, por leite e açúcar, além de ser rico em gorduras. Por isso, se for consumir, é sempre bom optar pelas versões sem açúcar.

Chocolate meio amargo

Sua composição varia muito dependendo do fabricante. Ainda assim, é comum ter uma quantidade considerável de açúcar. É uma boa alternativa para quem não curte tanto os chocolates extra-amargos.

Chocolate diet

Apesar de não conter açúcar em sua composição, costuma conter um maior teor de gordura quando comparado à sua versão tradicional, isso para ajudar na palatabilidade (deixar o gosto mais agradável). É um produto destinado a diabéticos, que deve ser consumido de acordo com a sugestão do nutricionista. Não é indicado para quem deseja emagrecer.

Chocolate sem glúten

Embora o chocolate puro não contenha glúten, algumas marcas podem incluir esse ingrediente ao longo de sua fabricação, por mistura de sabores ou até mesmo contaminação durante o modo de preparo do chocolate. Se você possui restrição, doença celíaca ou é adepto das dietas gluten-free, esse pode ser uma opção.

Chocolate sem lactose

Se você tem intolerância ou alergia à lactose, não hesite em optar por essa versão! O leite costuma ser substituído por soja.

Alfarroba

Bom, esse aqui não é chocolate, mas o gosto é bem parecido! E por isso, costuma substituir o chocolate, ao menos em seu gosto. Produtos feitos com alfarroba são isentos de glúten, lactose e cafeína (pois não são características do alimento), além de contarem com vitaminas e minerais. Considerando que a maioria dos chocolates vendidos no Brasil possuem altas quantidades de açúcar e gordura e pouco cacau, a alfarroba pode se encaixar como bom substituto do chocolate, para quem deseja diminuir a ingestão dele.